A gravidez múltipla

Foto | Freestocks.org

Quando escrevi este título acima, percebi que agora estou me tornando uma espécie de “especialista” em gravidez múltipla (leia sobre a descoberta da gravidez aqui). É engraçado como a vida te traz algumas coisas tão inesperadas e você não tem outra escolha a não ser aceitá-las e entendê-las.

Nesse processo de aceitação e entendimento dessa gravidez tripla, acabei me deparando com um mundo completamente novo. Como a maioria das pessoas, nos dias de hoje, corri atras de informação e acolhimento. Encontrei no Facebook um grupo de mães de triplos nascidos em 2018 e isso me trouxe um pouco de segurança e conforto. Acompanhar tantas histórias semelhantes e se reconhecer no outro é muito importante para o ser humano atravessar uma crise ou um processo de mudança.

Bem, como vocês podem imaginar, agora tenho muita informação sobre gravidez múltipla – algo que nunca imaginei que fosse passar. Mas não é assim que todos nos sentimos frente ao inesperado da vida? Estar esperando trigêmeos é igual e ao mesmo tempo diferente de uma gravidez única. A espera é a mesma, mas as ansiedades são muito maiores.

A minha primeira gravidez foi ótima. Ainda que não tenha acontecido no melhor momento da minha vida, a gravidez em si não teve nenhum problema. Eu me senti ótima todas as 40 semanas ate o parto.

Já essa gravidez, ainda que esteja acontecendo sem nenhuma intercorrência, tem sido um aprendizado constante. Quando você está gravida de múltiplos, você sabe exatamente onde cada placenta está; se o colo do útero tem uma medida boa e ainda está bem fechado e se o cordão umbilical tem um bom fluxo. A náusea não te abandona nunca e a azia começa bem cedo. Qualquer esforço inesperado te causa falta de ar, até mesmo ler um livro para seu filho se torna uma tarefa árdua. E você se sente muito cansada o tempo todo, muito mesmo!!!

Mas, para mim, a principal diferença é a barriga, ou melhor, o tamanho dela. Parece bobo, é só algo estético, externo, o importante tá dentro. Porém, a barriga de uma gravidez múltipla chega sem aviso e se instala sem você perceber.

Em uma gravidez única, especialmente a primeira, vamos nos enamorando de cada centímetro a mais de nossa barriga que cresce. É um processo lento, mas que nos permite nos adaptar à nossa própria imagem e às necessidades que vão aparecendo. Sentimos orgulho daquilo que estamos gerando e orgulhosas exibimos ao mundo nossa barriga. Na gravidez de trigêmeos, a barriga não pede licença para chegar. Quando ainda estava me acostumando com a ideia já percebia, com 7 semanas, que as calças já não fechavam mais. Com 10 semanas já tinha roupas de gestante. Com 12, era quase impossível esconder a gravidez. E agora com 20 as pessoas me perguntam para quando é o parto.

É uma relação muito louca, é tudo muito rápido e, por assim dizer, invasivo. Por vezes, vejo minha barriga como um ser à parte, que não pede minha autorização para estar ali. Ela já parece minha barriga de 40 semanas com meu primeiro filho, mas eu ainda tenho pelo menos 14 semanas pela frente. É assustador pensar no quanto ainda ela vai crescer.

A barriga não te deixa esquecer por um minuto do que está acontecendo e do que esta por vir. É um sinal constante desse milagre de gerar três vidas mas também dos desafios que terei que enfrentar. É uma relação de amor e incômodo, mas que te traz a certeza de que tudo vai bem e que as coisas estão evoluindo da melhor maneira possível. 

Então, só me resta também mostrá-la ao mundo com orgulho e me apaixonar por suas formas.

Cresça querida barriga, abrigue meus tesouros pelo máximo de tempo possível, os proteja e nutra. Eu vou fazer a minha parte para garantir que a máquina continue funcionando e que o amor continue crescendo.

Carolina Sperb

Psicóloga, capricorniana, imigrante e otimista acima de tudo. Mãe do Thomas, esperando trigêmeos e prestes a viver o maior desafio da sua vida.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.